sábado, 23 de fevereiro de 2013

Casinhas de bichos



Vejam só como os bichos
vão ensinando a gente;
Pra ter casa bonita,
basta que se invente!

Cada um dá um jeitinho
De ter sua morada.
Cada um tem uma ideia
Mais ou menos bolada.

Repare só como faz
O esperto passarinho
Que cata palha por palha
Para fazer o seu ninho.

A aranha não se acanha.
Com seu novelo de linha,
Trança onde quer sua teia,
Escolhe quem quer por vizinha.

O macaco, malandrinho,
Não quer saber de trabalho.
Escolhe uma boa árvore
E logo se ajeita num galho.

O grilo mora na folha
E eu penso cá comigo:
Deve ser o único bicho
Que come o próprio abrigo.

Levando massa no bico,
Trabalhando o dia inteiro,
João-de-barro faz casa
Como se fosse pedreiro.

O caracol teve sorte
Não gastou tempo e dinheiro.
Nasceu com a casa nas costas
E mora no mundo inteiro.
  
O castor é engenheiro
Faz barragem, faz represa.
Sua casa tem piscina
Não é mesmo uma beleza?

Casa é também proteção.
O tatu, que não é boboca,
Se vê inimigo por perto,
Já vai correndo pra toca.

Pra fazer a sua casa,
A formiga cava fundo.
Faz túnel pra todo lado,
Pra que more todo mundo.

A casa do marimbondo
Fica no alto, pendurada.
Se alguém chegar bem perto,
Cuidado, lá vem ferroada!

O sapo cava um buraco
E uma cantoria entoa:
Vai chamando a namorada
Pra namorar na sua lagoa!

E até debaixo d’água,
Morar bem é um desejo:
O peixe disputa a toca
Com o polvo e o caranguejo.

Há casas de todos os tipos
Há casas de todo  jeito.
Pra quem tem o seu cantinho
Não há lugar mais perfeito.

Mas a casa da abelha
Ninguém consegue igualar.
Com tanto mel e doçura,
É um lar, doce lar!

Hardy Guedes Aleoforado filho
( Contribuição de nosso amigo João Vítor)

Um comentário:

Alana Lacerda disse...

Olá
Seu blog é uma gracinha.
Parabéns!
Alana Lacerda
http://docepaginas.blogspot.com.br/