domingo, 28 de fevereiro de 2010

O sistema solar


O SOL é uma estrela como muitas outras. Mas, para todos os que vivem na Terra, ela é a estrela mais importante.

O Sol parece-nos muito grande porque é a estrela que está mais próxima da Terra. No entanto, ele é uma das estrela mais pequenas do Universo. Apesar disso, é um milhão de vezes maior que a Terra e encontra-se a cerca de 150 milhões de Km desta.

A sua luz demora cerca de oito minutos a chegar até nós e é tão intensa que não nos deixa ver os outros astros durante o dia. Pode danificar os olhos se for observada directamente. O telescópio com que os cientistas estudam o Sol tem um filtro denso para proteger a visão.


Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol, é um pequeno mundo quente que tem cerca de uma vez e meia a largura da Lua. A sua superfície está fortemente marcada por crateras.

Mercúrio gira em volta do Sol a uma distância de milhões de quilómetros. Esta proximidade torna este planeta difícil de observar no céu nocturno, embora por vezes possa ser avistado muito perto do horizonte.

Do lado iluminado pelo Sol, Mercúrio tem uma temperatura muito elevada. Do lado escuro, o pequeno planeta é fatalmente frio. O planeta tem ainda a desvantagem de ser desprovido de ar. Todas estas condições tão hostis não encorajam os astronautas a desembarcar neste planeta.

Em Mercúrio, os aniversários são mais frequentes do que o nascer do Sol! Pois um "ano" (uma órbita em volta do Sol) dura 88 dias.


Vênus é o planeta irmão da Terra. Estes dois mundos são quase de tamanho idêntico. Mas, Vénus está mais próximo do Sol e permanentemente envolto numa espessa camada de nuvens que não permitem a passagem da luz do Sol até à superfície do planeta. A sua atmosfera é sufocante e venenosa, sendo portanto totalmente imprópria para as formas de vida típicas da Terra.

Em relação aos outros planetas, Vénus gira em "marcha–atrás". Demora 243 dias a dar a volta completa sobre si próprio, o que faz com que os seus dias sejam maiores que os anos.

Vénus é um corpo celeste brilhante bem conhecido dos nosso céu, sendo conhecido vulgarmente sob o nome de estrela d`alva ou estrela da manhã, estrela da tarde ou Vésper (conforme a altura da sua aparição) e estrela do pastor (por ser a hora em que este ía ou vinha com o rebanho.


A Terra ao contrário dos outros planetas é activa. Graças aos vulcões, e tremores de terra, "regenera" a sua superfície que assim, está em permanente mudança. É o único planeta que possui água no estado líquido. O ar é rico em nitrogénio e oxigénio. Esta atmosfera ajuda a filtrar algumas radiações mais nocivas do que o Sol e protege também a superfície da Terra da colisão de meteoritos.

A combinação duma superfície permanente em mudança, os oceanos e a atmosfera protectora proporcionam o desenvolvimento de vida.

Alguns cientistas prevêem um desequilíbrio da Terra, devido ao aumento da população. A destruição sistemática das florestas, assim como a exploração desenfreada de combustíveis têm como consequência a formação de quantidades enormes de dióxio de carbono na atmosfera. O dióxio de carbono permite a entrada do calor do Sol na atmosfera terrestre, mas impede que este volte a sair, logo a temperatura poderá aumentar consideravelmente.

Só com o lançamento dos primeiros satélites, nos finais da década de 50, é que o homem pôde observar imagens do seu planeta vistas do espaço. A abundância de água no estado líquido faz da Terra um planeta único no sistema solar, tendo a aparência de uma esfera azul brilhante. Mais de 2/3 do planeta está coberto de água.

A Terra gira constantemente à volta do seu eixo com um movimento semelhante ao de um pião que dá voltas sobre si mesmo, no sentido contrário ao movimento dos ponteiros do relógio. Este movimento chama-se movimento de rotação. A Terra demora 24 horas, ou seja um dia, a dar uma volta sobre si mesma. Rodando a uma velocidade de 1500 Km/h.

A rotação da Terra origina a sucessão dos dias e das noites. Como a Terra é uma esfera, os raios de Sol não podem iluminar toda a superfície terrestre ao mesmo tempo. Na parte da Terra que está iluminada, isto é, onde chega a luz do Sol é dia e na parte oposta é noite.

A Terra, como todos os planetas do sistema solar, gira em volta do Sol. A este movimento chama-se translação. A Terra demora cerca de 365 dias, ou seja, um ano a dar a volta completa ao Sol. Durante o movimento de translação da Terra, ao longo do ano, sucedem-se quatro estações: Primavera, Verão, Outono e Inverno.


A Lua é o mais próximo de todos os mundos, e depois da Terra é para nós o mais familiar de todos os membros do sistema solar.

A Lua é o único satélite da Terra, distanciado desta 384 000 Km. A seguir ao Sol é o corpo mais brilhante do nosso céu.

Alguns planetas podem ter grandes famílias de luas, mas todas elas são mais pequenas do que a companheira da Terra.

A Lua tem cerca de ¼ do tamanho da superfície da Terra e não possui nem água nem atmosfera. Devido a isso não se verifica erosão eólica ou hidráulica. Este satélite não possui clima e por isso dificilmente sofrerá transformações.

Se observarmos a Lua através de um telescópio, conseguimos distinguir diferentes zonas: umas claras e outras escuras. As zonas claras são designadas por continentes e as zonas escuras por mares.

Toda a gente conhece o aspecto da Lua no céu. As diferentes fases, ou áreas brilhantes da Lua, são as regiões iluminadas pelo Sol enquanto a Lua gira em torno da Terra, que se reflectem para os nossos olhos.

Quando a Lua e o Sol estão em posições opostas em relação à Terra, o Sol ilumina toda a superfície que vemos da Lua – é a fase de Lua cheia. Quando a zona iluminada da Lua aumenta é a fase crescente da Lua, quando diminui a zona de luz é a fase decrescente.

As características da fase oculta da Lua permaneceram um mistério até finais dos anos 60. No entanto, no dia 20 de Julho de 1969, a tripulação da Nave Apollo 11, conquistou a Lua. Os primeiros astronautas a pisarem a Lua foram Armstrong e Edwin Aldrin


Marte, visto da Terra, assemelha-se a uma gota de sangue no céu estrelado. Os antigos babilónios, gregos e os romanos deram-lhe o nome de Deus da guerra.

Marte é um planeta pequeno, tendo metade do tamanho da Terra, tendo igualmente algumas semelhanças com ela. Pois, tal como a Terra, Marte tem um dia de 24 horas, calotas polares e uma atmosfera. Como tal, não surpreende o fato de Marte ter sido sempre o local eleito pela nossa imaginação para a existência de extraterrestres. No entanto, parece não haver possibilidade de vida cem Marte.

Marte tem duas pequenas Luas, sendo elas Fobos e Deimos.


Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar. Este planeta possui um núcleo denso formado por gelo e corpos rochosos. À volta desse núcleo deve existir uma grande camada de hidrogénio envolvida pela atmosfera bastante espessa.

Quando se observa este planeta por um telescópio ele parece um disco amarelo com duas faixas mais escuras em toda a volta.

Júpiter possui cerca de quinze satélites, como por exemplo, Io, Ganimedes, Europa, e Calisto.


Saturno é o mais belo de todos os planetas, devido à existência de anéis. Esses anéis são formados por inúmeras partículas de gelo ou fragmentos rochosos cobertos de gelo, que giram à volta do planeta com uma órbita própria como se fossem satélites em miniatura (é possível que a sua espessura seja inferior a duzentos metros).

Além dos anéis, Saturno tem muitos satélites, como por exemplo Titã que é o único satélite do Sistema Solar que tem atmosfera.

Saturno é muito parecido com Júpiter na sua constituição e estrutura interna.


Urano é um planeta gigante. É cerca de quatro vezes maior que a Terra e o seu aspecto é muito diferente dela.

Daquilo que o homem muito dificilmente conseguiu observar vêem -se algumas faixas pouco definidas.

Este planeta tem cerca de quinze satélites e onze anéis.


Tal como Urano, Netuno também é cerca de quatro vezes maior que a Terra. No entanto, ao contrário do que se passa com o primeiro este planeta apresenta faixas distintas e vários pontos escuros.

Neptuno tem cerca de oito satélites, como por exemplo, Tritão e Nereia e cerca de três anéis.



sábado, 27 de fevereiro de 2010

DIVERSIDADE Autora: Tatiana Belinky


Um é feioso,
Outro é bonito
Um é certinho
Outro, esquisito

Um é magrelo
Outro é e gordinho
Um é castanho
Outro é ruivinho

Um é tranqüilo
Outro é nervoso
Um é birrento
Outro dengoso

Um é ligeiro
Outro é mais lento
Um é branquelo
Outro sardento

Um é preguiçoso
Outro ,animado
Um é falante
Outro é calado

Um é molenga
Outro forçudo
Um é gaiato
Outro é sisudo

Um é moroso
Outro esperto
Um é fechado
Outro é aberto

Um carrancudo
Outro ,tristonho
Um divertido
Outro, enfadonho

Um é enfezado
Outro é pacato
Um é briguento
Outro é cordato

De pele clara
De pele escura
Um ,fala branda
O outro, dura

Olho redondo
Olho puxado
Nariz pontudo
Ou arrebitado

Cabelo crespo
Cabelo liso
Dente de leite
Dente de siso

Um é menino
Outro é menina
(Pode ser grande ou pequenina)

Um é bem jovem
Outro, de idade
Nada é defeito
Nem qualidade

Tudo é humano,
Bem diferente
Assim, assado todos são gente

Cada um na sua
E não faz mal
Di-ver-si-da-de
É que é legal

Vamos, venhamos
Isto é um fato:
Tudo igualzinho
Ai ,como é chato!

Quantas vezes


Quantas vezes nós pensamos em desistir, Deixar de lado, o ideal e os sonhos;
Quantas vezes batemos em retirada com o coração amargurado pela injustiça;
Quantas vezes sentimos o peso da responsabilidade, sem ter com quem dividir;
Quantas vezes sentimos solidão, mesmo cercados de pessoas;
Quantas vezes falamos, sem sermos notados;
Quantas vezes lutamos por uma causa perdida;
Quantas vezes voltamos para casa com a sensação de derrota;
Quantas vezes aquela lágrima, teima em cair, justamente na hora que precisamos parecer fortes;
Quantas vezes pedimos a deus um pouco de força, um pouco de luz; E a resposta vem, seja lá como for. Um sorriso, um olhar cúmplice, um cartãozinho, um bilhete, um gesto de amor... E a gente insiste...
Insiste em prosseguir, em acreditar, em transformar, em dividir, em estar, em ser...
E deus insiste em nos abençoar, Em nos mostrar o caminho: aquele mais difícil, mais complicado, mais bonito...
E a gente insiste em seguir, Por que tem uma missão... Ser feliz!

Postado por Cantinho da Dezinha

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Características psicológicas da criança de 6 anos

1. Desenvolvimento psicológico

1.1. É o centro do seu próprio universo. Egocêntrica.

1.2. Sabe tudo e quer tudo; e quer fazer tudo à sua maneira.

1.3. É dominadora, obstinada e agressiva.

1.4. Emocionalmente é excitável e desafiadora.

1.5. Eticamente é pouco apta, devido à sua fase evolutiva, que lhe imprime a tentação de enganar, o que é mais notório no campo dos jogos.

1.6. Aceita a culpa com mais facilidade em coisas grandes do que pequenas.

1.7. Anseia o elogio e a aprovação

1.8. Reage lenta ou negativamente quanto a uma ordem, mas passado um bocado talvez a ponha em prática espontaneamente, como se se tratasse de ideia sua.

1.9. Possui dificuldade para decidir, vacila entre duas possibilidades.

1.10. Gosta de possuir grande número de coisas mas não as cuida.

1.11. Possui um débil sentido da propriedade alheia, de modo que pega no que vê e deseja, independentemente de quem seja o proprietário.

1.12. Tem certa irresponsabilidade.

1.13. Está em plena adaptação a dois mundos: o de sua casa que lhe exige novas responsabilidades e o do colégio com todas as suas estruturas,.regras, etc.

1.15. Começa a ver-se e a conhecer-se a si própria; assim firma as bases para a sua autovalorização que culminará e amadurecerá nos 7 e 8 anos.

1.16. Capta mais coisas do que o que na realidade pode manejar.

1.17. Toca, mexe e explora todos os materiais.

1.18. As suas manifestações tensionais ou descargas chegam por vezes a um ponto limite, chegando por vezes a criança a perder o controle.


1.19. Além destas manifestações limites, dão-se também descargas de energia por outras vias: agitação, roer as unhas, etc..

1.20. Deseja e precisa de ser a primeira, a mais querida.

1.21. Agrada-lhe contar histórias exageradas.

1.22. Dá verdadeiro interesse ao valor do dinheiro, como ganho e recompensa.

1.23. Tem medo dos ruídos, essencialmente aos elementos da natureza (chuva, trovão) assim como aos seres humanos e fantasmas.

1.24. Adora o elogio e não tolera a crítica.

1.25. Tem noção do bom e do mau, mas rudimentar, pois a relaciona ainda muito com atividades aprovadas ou desaprovadas pelos pais.

1.26. É extremamente dominante em relação às coisas que lhe pertencem.

2. Âmbito escolar

2.1. Gosta do professor e quer agradar-lhe. Quer o seu elogio, a sua atenção e ajuda.

2.2. Instintivamente, identifica-se com tudo o que sucede e está à sua volta, pelo que está capacitada para interiorizar novos conhecimentos e novas experiências pessoais e culturais.

2.3. Só é possível tornar vivos estes capítulos associando-os com experiências vitais.

2.4. Os seus desenhos espontâneos são mais realistas. Capta o simples e o primitivo da natureza (casa, árvore, etc.).

2.5. Começa nela o processo de se cultivar. Já não se limita a reproduzir a cultura, mas faz uma nova apreciação de si mesma e reorganiza-se em relação a esta cultura.

2.6. Deseja seriamente estudar, apesar dos seus altos e baixos.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Adaptação do livro: A Lenda do quero-quero




A lenda do quero-quero

Era uma vez um pássaro que vivia na floresta.
Ele não sabia por quê mas todas as coisas que ele queria não dava certo.

_ Tudo que eu quero não dá certo!

Ele era muito agitado e só sabia dizer:

_ Quero!

Quando encontrava com os outros pássaros ia só gritando:

_ Quero!

E gritava o tempo todo:

_ Quero!

Um dia achou que ninguém era amigo dele e todos só queriam seu mal...

_ Ninguém gosta de mim!

Ficou muito triste e saiu a andar pela floresta chorando muito.
E mesmo chorando gritava...

_ Quero!

E gritava:

_ Quero!

No alto da árvore estava Dona Coruja que vendo aquele pássaro gritando e chorando não se agüentou e foi até o chão:

_ O que acontece com você? Você quer ajuda?

_ Quero!

_ Você quer um amigo para conversar?

_ Quero!

_ Você quer parar de chorar e ficar alegre?

_ Quero!

O beija-flor que era muito amigo de dona coruja logo disse:

_ Nossa! Será que este pássaro só sabe falar uma palavra? Será que ele não sabe falar outra coisa?

Então dona coruja foi logo dizendo:

_ Meu bom pássaro, você não pode simplesmente querer as coisas. Para ter as coisas na vida é preciso mais. É preciso querer duas vezes.

Então o pássaro pela primeira vez parou de chorar:

_ Como assim?!!

Disse o pássaro com brilho nos olhinhos.

_ Espere vou chamar alguns amiguinhos para te explicar melhor:

_ Para vivermos bem e felizes precisamos sempre querer duas vezes. Querer coisas boas para nós e também para os outros que convivem com a gente.

_ Se eu quero ser respeitado eu preciso querer respeitar os pais, os professores e até mesmo meus amiguinhos.

_ Se eu quero ser amado, tenho também que querer o amor dentro do meu coração e distribuí-lo a todos que estão por perto.

Com um ar feliz o pássaro começou a entender ...

_ Se eu quero que cuidem das minhas coisas eu também tenho que querer cuidas das coisas dos outros para que não estraguem e nem fiquem perdidas.

_ É isso mesmo! Se eu quero proteção tenho também que querer proteger... Se quero carinho tenho também que querer fazer carinho.

_ Se eu quero ter saúde tenho que querer cuidar do meu corpo, querer alimentar e praticar esportes.

_ Ah! Agora eu entendi o que é realmente ser feliz!!!

E foi assim que o pássaro aprendeu que o segredo da felicidade está em querer duas vezes. Querer para si e também para os outros.

E foi assim que o pássaro saiu cantando alegremente:

_ Quero-quero! Quero-quero! Quero-quero!

E até hoje o pássaro vive nas florestas alegrando a todos com seu canto. Dizem que ele serve para lembrar a todos que devemos querer o bem para si e também para os outros.

sábado, 13 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Gato e Rato

Fonte: folclore brasileiro.

Tema: números e horas; integração.

Duração: 10 minutos.

Público: crianças, 8 pessoas.

Material: nenhum.

As crianças formam uma roda.

Uma delas, o Rato, fica dentro da roda.

Outra, o Gato fica fora da roda.

O Gato pergunta: "Seu Ratinho está?"
As crianças da roda respondem : "Não"
O Gato pergunta: "A que horas ele chega?"
As crianças respondem um horário a escolha.
As crianças começam a rodar e o Gato vai perguntando:

"Que horas são?" e as crianças respondem: "Uma hora"

- "Que horas são?" - "Duas Horas"

e assim até chegar ao horário combinado.

As crianças na roda devem parar com os braços estendidos;

o Gato passa a perseguir o Rato.
A brincadeira acaba quando o Gato pega o Rato.

Para os bem pequenos é preferível que os que estão na roda fiquem parados

até que o gato pegue o rato.

Para crianças maiores as que estão na roda podem ajudar o rato a fugir

ou atrapalhar o gato, sem desfazer o círculo.

Pode-se repetir a brincadeira algumas vezes,

dando chance a quem quiser ser rato e gato.

Procure parar a atividade antes que as crianças percam o interesse.

I

Elementos do dia-a-dia, como receitas culinárias e contos infantis, também ajudam na alfabetização de uma criança


Você sabia que os pais também podem ajudar na alfabetização de seus filhos? Isso mesmo! Mas não se preocupe, pois não se trata de ter de ensinar formalmente a criança a ler e a escrever, função esta do professor. Você pode, isso sim, tornar o ambiente de convivência da criança repleto de atos de leitura e escrita, de forma a inseri-la desde cedo no mundo das letras. Em suma, deixar o ambiente doméstico mais alfabetizador. “Isso acontece quando, por exemplo, a mãe deixa bilhetinhos na porta da geladeira, apontando a finalidade do ato para a criança: ‘vamos deixar esse recadinho para o papai avisando-o que iremos nos atrasar para o jantar’. Ou quando, antes de começar um novo jogo (de tabuleiro, por exemplo), ela propõe ao filho que eles leiam as regras juntos”. Quando a criança é inserida nessas atividades rotineiras, ela acaba percebendo a função real da escrita e da leitura, e como elas são importantes para a nossa vida. E, dada sua curiosidade nata, ela vai querer participar cada vez mais e buscar o conhecimento dos pais.

A criança que cresce em constante contato com a leitura e a escrita acaba se apropriando da língua escrita de maneira mais autoral e adquirindo experiências que vão fazer a diferença na hora de ela aprender a ler e a escrever efetivamente. “Isso explica o fato de, numa mesma sala de 1º ano, professores se depararem com algumas crianças praticamente alfabetizadas e outras que sequer entendem a função do bilhetinho na porta da geladeira ou que a linguagem escrita se relaciona com a oral, porque viveram experiências muito discrepantes em casa”.

Leia abaixo as 11 maneiras de deixar o ambiente de sua casa mais alfabetizador, ajudando seu filho a passar com tranquilidade pela alfabetização o que, aliás, é fundamental para ele ter sucesso nas etapas futuras do aprendizado e do conhecimento.


1) Deixar bilhetinhos ou escrever cartas

2) Preparar receitas culinárias na presença da criança

3) Ler histórias

4) Ser um modelo de leitor

5) Explorar rótulos de embalagens

6) Fazer lista de compras com seu filho

7) Aproveitar as situações da rua

8) Fazer convites de aniversário com a criança

9) Apontar outros materiais escritos

10) respeitar o ritmo da criança

domingo, 7 de fevereiro de 2010

LEITURA

A BOCA DO SAPO

O SAPO ESTAVA NA BEIRA DO RIO.

PASSOU O BODE E FALOU:

_ SAPO VOCÊ TEM UMA BOCA GRANDE!

O SAPO RESPONDEU:

_ NÃO. MINHA BOCA É PEQUENA.

E O BODE FALOU:

_ BOCA PEQUENA É A BOCA DO TATU

PASSOU O TATU E FALOU:

_ SAPO VOCÊ TEM UMA BOCA GRANDE!

O SAPO RESPONDEU:

_ NÃO. MINHA BOCA É PEQUENA.

E O TATU FALOU:

_ BOCA PEQUENA É A BOCA DO GATO.

PASSOU O GATO E FALOU:

_ SAPO VOCÊ TEM UMA BOCA GRANDE!

O SAPO RESPONDEU:

_ NÃO. MINHA BOCA É PEQUENA.

E O GATO FALOU:

_ BOCA PEQUENA É A BOCA DO COELHO.

O COELHO CHEGOU FALANDO:

_ VAI GANHAR O BOLO QUEM APAGAR AS VELAS COM UM SOPRO SÓ!

E O SAPO TODO CONTENTE FALOU:

_ ORA...QUEM TEM A BOCA GRANDE SOU EU!



MARY E ELIARDO FRANÇA

Poesia

MALUQUICES DO H

O H é letra incrível,
muda tudo de repente.
Onde ele se intromete
tudo fica diferente...

Se você vem para ,
vamos juntos tomar chá.

Se o sono aparece,
tem um sonho e adormece.

Se sai galo do poleiro
pousa no galho ligeiro.

Se a velha quiser ler,
vai a vela acender.

Se na fila está a avó,
vira filha veja só!

Se da bolha ele escapar,
uma bola vai virar.

Se o bicho perde o H,
com um bico vai ficar.

Hora escrita sem H
ora bolas vai virar.

Pedro Bandeira

sábado, 6 de fevereiro de 2010

não estou brincando


Quando eu estiver, no quarto, construindo um edifício de blocos,
Por favor não diga que eu "estou apenas brincando".
Já que, entenda, eu estou aprendendo enquanto brinco.
Sobre equilíbrio e forma.

Quando eu estiver bem vestido, arrumando a mesa, cuidando do bebê,
Não tenha a idéia de que eu "estou apenas brincando".
Já que, entenda, eu estou aprendendo enquanto brinco.
Algum dia eu posso ser uma mãe ou um pai.

Quando você me vir até meus cotovelos na pintura,
Ou ajeitando uma moldura, ou moldando e dando forma à argila,
Por favor não me deixe ouvi-lo dizer que eu "estou apenas brincando".
Já que, entenda, eu estou aprendendo enquanto brinco.
Eu estou me expressando e sendo criativo.
Algum dia eu posso ser um artista ou um inventor.

Quando você me vir sentado em uma cadeira "lendo" para uma audiência imaginária,
Por favor não ria e não pense que eu "estou apenas brincando".
Já que, entenda, eu estou aprendendo enquanto brinco.
Algum dia eu posso ser um professor.

Quando você me vir recolhendo insetos ou colocando coisas que encontro no bolso,
Não os jogue fora como se eu "estivesse apenas brincando".
Já que, entenda, eu estou aprendendo enquanto brinco.
Algum dia eu posso ser um cientista.

Quando você me vir montando um quebra-cabeças,
Por favor, não pense que estou desperdiçando tempo "brincando".
Já que, entenda, eu estou aprendendo enquanto brinco.
Estou aprendendo a concentrar-me e resolver problemas.
Algum dia eu posso ser um empresário.

Quando você me vir cozinhar ou provar comidas,
Por favor não pense que estou aproveitando, que é "só para brincar".
Já que, entenda, eu estou aprendendo enquanto brinco.
Eu estou aprendendo sobre os sentidos e as diferenças.
Algum dia eu posso ser um "chef".

Quando você me vir aprendendo a saltar, pular, correr e mover meu corpo,
Por favor não diga que eu "estou apenas brincando".
Já que, entenda, eu estou aprendendo enquanto brinco.
Eu estou aprendendo como meu corpo trabalha.
Algum dia eu posso ser um médico, uma enfermeira ou um atleta.

Quando você me perguntar o que fiz na escola hoje,
E eu responder: "Eu brinquei".
Por favor não me entenda mal.
Já que, entenda, eu estou aprendendo enquanto brinco.
Eu estou aprendendo apreciar e ser bem sucedido no trabalho.
Eu estou preparando-me para o amanhã.
Hoje, eu sou uma criança e meu trabalho é brincar.


Culinária

Sorvete de 5 minutos

INGREDIENTES:

1 lata de creme de leite

1 lata de leite condensado

5 colheres de Nescau ou chocolate em pó

Veja a tabela de conversão de medidas.

(gramas para xícaras, colheres, etc.) 50min 8 porções

MODO DE PREPARO:

Bata tudo no liquidificador por uns 3 minutos.

Coloca-se em uma vasilha e depois direto para o congelador ou freezer.

Dentro de 50 a 60 minutos ele estará congelado e pronto para ser deliciadoe gostoso, prático e barato.



sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Jogo de socialização, escrita e leitura

Crachás animados

Materiais:

1/2 folha colorida
1 envelope
canetinhas
5 quadradinhos de sulfite
furador
barbante

Como fazer:

Cada criança escreve seu nome no envelope.
Nos quadradinhos desenham e escrevem:
_ O que mais gosta de comer
_ Seu brinquedo favorito
_ Uma pessoa especial
_ O lugar que gostam de ir ou ficar
_ Um presente que gostaria de ganhar

Em seguida guardam os quadradinhos dentro do envelope e colocam o crachá no pescoço

A professora coloca uma música e todos dançam, quando a música para as crianças em duplas mostram suas fichinhas para os amigos.

A brincadeira continua ...